Segunda, 17 de Abril de 2017 - 11:00

Vivaldo Mendonça

por Rebeca Menezes / Bruno Luiz

Vivaldo Mendonça
Há pouco menos de três meses no cargo, o secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, Vivaldo Mendonça, já precisou enfrentar um momento conturbado à frente da pasta. Em março, um ofício enviado pelo reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles, ao governador Rui Costa relatou que a Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) teria R$ 70 milhões em dívidas e, sem maiores repasses do governo estadual, poderia descontinuar suas atividades. O episódio, depois esclarecido, acabou gerando a exoneração do diretor da Fapesb à época. Em entrevista ao Bahia Notícias, Mendonça classifica tudo como uma “falsa crise". De acordo com ele, não havia dinheiro faltando, e o orçamento não estava sendo bem executado pela antiga gestão. “A Fapesb não tem uma dívida daquele montante, inclusive o fluxo de orçamento está tranquilo. O que existia era uma crise de gestão, de falta de diálogo interno. O orçamento não estava sendo executado plenamente", sinalizou. A Bahia também vai sediar, pela primeira vez, a Campus Party, um dos maiores eventos do mundo sobre tecnologia e inovação. “A Campus será, literalmente, uma fonte nova para o desenvolvimento da Bahia, do Nordeste, do país. Dá uma condição nossa diferenciada, pois o mundo vai vir para cá. Quem lida com isso no mundo estará aqui”, comemorou.

Leia mais

Segunda, 10 de Abril de 2017 - 11:00

Marcus Cavalcanti

por Bruno Luiz / Júlia Vigné

Marcus Cavalcanti
Através do Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso da Energia Elétrica, Programa Luz para Todos, a Bahia deve ter o acesso à energia elétrica universalizado em todos os municípios até 2022. De acordo com o Secretário de Infraestrutura, Marcus Calvacanti, o programa levou luz para 580 mil residências na Bahia em 11 anos. “Hoje nós temos em torno de 130 mil residências sem luz. Nós deveremos assinar um contrato do governo federal em abril e colocar recursos na Coelba para que sejam feitas mais 50 mil residências, com subsídio governamental de 80% e, até 2022, a luz poderá ser universalizada em todos os municípios”, destacou. Dentre as obras e inovações previstas para 2017, o secretário destacou a obra do aeroporto de Vitória da Conquista, que receberá o investimento de R$ 30 milhões na construção de um novo terminal de passageiros. De acordo com ele, a licitação deve ser lançada no próximo semestre e a obra tem a estimativa de estar entregue no próximo ano. A obra de um primeiro gasoduto em direção ao Oeste da Bahia também foi ressaltado pelo secretário, que afirmou que a ação busca estimular os postos maduros da Bahia e dar dinamismo para os pequenos e médios produtores de gás e petróleo na região. “A nossa intenção é usar a nossa possibilidade de sermos grandes produtores de gás e, com isso, a gente ter a possibilidade de atrair a indústria para a Bahia oferecendo um produto muito necessário hoje com condições competitivas de preço e de fornecimento”, afirmou.

Leia mais

Segunda, 03 de Abril de 2017 - 11:00

Maria do Rosário Magalhães

por Guilherme Ferreira

Maria do Rosário Magalhães
Diretora da organização sem fins lucrativos Parque Social, Maria do Rosário Magalhães compra, desde 2013, a ideia de que o empreendedorismo social é um caminho para a mudança social. Em entrevista ao Bahia Notícias, ela apresenta variados catálogos, listas e panfletos para mostrar os planos e resultados de programas que vislumbram o desenvolvimento de comunidades em Salvador. "Muitas instituições que atuam no social atuam ainda no viés assistencialista e a nossa proposta é justamente caminhar em outro sentido, no sentido do empoderamento, da emancipação, e com isso gerar maior mobilidade social", explica Rosário. A diretora cita como exemplo um programa do Parque Social no qual a organização faz um estudo sobre comunidades da capital baiana e, ao lado das famílias que moram no local, ela auxilia por um ano no desenvolvimento de empreendimentos que em pouco tempo podem se tornar fonte de renda. "Eles se apropriam da tecnologia, se empoderam do conhecimento para que quando o Parque Social saia daquela comunidade eles tenham condição de dar continuidade ao processo evolutivo da comunidade", comenta Rosário sobre o programa Comunidade Empreende, que já atuou no Bairro de Paz e no Pelourinho. A prefeitura é a principal parceira do Parque Social, e ajuda a organização por meio de convênios firmados entre secretarias municipais e a organização. No entanto, o trabalho social está longe de ser a única ligação de Rosário com a administração de Salvador. Mãe do prefeito ACM Neto, ela evita dar qualquer palpite sobre qual será o caminho político do seu filho nos próximos anos e se resume a falar que o filho deve tentar desafios maiores. "No momento ele está trabalhando muito e eu também, então no momento a gente só está conversando de trabalho", despistou.

Leia mais

Segunda, 27 de Março de 2017 - 11:00

Ângelo Coronel

por Rebeca Menezes / Ailma Teixeira

Ângelo Coronel
Eleito principalmente com o apoio da oposição do governo estadual, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Ângelo Coronel (PSD) pretende manter uma gestão independente, com a mesma abertura para as duas bancadas. Como exemplo disso, ele encaminhou à procuradoria da Casa o pedido de abertura da CPI do Centro de Convenções, que visa investigar e responsabilizar os culpados pelo desabamento da estrutura. “Se a CPI que foi protocolada no dia 20 deste mês de março estiver totalmente dentro dos ritos e como também rege a nossa Constituição Estadual e o nosso regimento interno, não terei nenhum problema de chamar as lideranças da oposição e da situação pra que ele indique seus componentes e ela possa ser instalada”, afirma o presidente em entrevista ao Bahia Notícias. Autodeclarado como um parlamentar ausente no passado, hoje Coronel passa a maior parte do seu tempo a serviço do parlamento. Ele conta que já chegou a atender mais de 80 pessoas num mesmo dia. “De segunda a sexta, eu devo estar atendendo uma média de, no dia mais econômico, 60 pessoas que eu já cheguei a aferir. Já chegou o recorde até de chegar a 88 pessoas em um dia da semana”, ressalta. Nesses dois primeiros meses de mandato, ele se dedicou a reformular toda a dinâmica da Casa com a implantação de comissões, o controle de ponto, que elevou o quórum de deputados nas sessões, e a redução de cargos para enxugar a Casa. "Evidentemente tinha excessos e eu tive que cortar porque quando você sai, você fica num cargo por 10 anos e não é nem culpa de quem está no cargo de plantão, é que os pedidos políticos vão acumulando, acumulando e quando a pessoa toma pé está com a máquina inchada", critica. Seu antecessor, Marcelo Nilo (PSL), permaneceu à frente da Casa por cinco mandatos consecutivos. Com cerca de 40% dos departamentos e processos a serem analisados por sua equipe, Coronel deve ainda promover novos cortes no quadro de funcionários da AL-BA. Confira abaixo a entrevista completa, onde o presidente lembrou ainda os momentos marcantes de sua campanha, a polêmica contratação da sobrinha do senador Otto Alencar (PSD) e suas expectativas para o mandato de dois anos.

Leia mais

Segunda, 20 de Março de 2017 - 11:00

César Borges

por Ailma Teixeira / Estela Marques | Fotos: Jamile Amine

César Borges
Ex-ministro dos Transportes e ex-secretário Nacional dos Portos no governo Dilma Rousseff, hoje César Borges fala como presidente da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR). O político baiano demonstra preocupação com a realidade do sistema rodoviário brasileiro e não poupa críticas ao modo como o governo federal lida com a situação. "Seria muito bom que novos grupos financeiros e empresas investidoras na área de infraestrutura aparecessem. É interessante também que venha capital externo. Mas para isso é preciso que nós criemos as condições do ponto de vista jurídico, de estabilidade e cumprimento dos contratos", propôs Borges, também ex-governador da Bahia e ex-senador. Por outro lado, o ex-ministro afirmou que essa não parece ser uma preocupação federal. "[O governo] tem falhado muito nessa relação. Hoje lamentavelmente é uma relação conflituosa entre o que chamamos poder concedente, que são os governos, junto com o setor privado", acrescentou. César Borges ainda detalhou o porquê de não ser favorável à medida provisória 752, em tramitação no Congresso Nacional. Veja a entrevista completa!

Leia mais

Segunda, 13 de Março de 2017 - 11:00

Marcelo Nilo

por Rebeca Menezes / Bruno Luiz / Luana Ribeiro

Marcelo Nilo
De volta à condição de um deputado estadual "comum", após ter deixado a Presidência da Assembleia Legislativa da Bahia – cargo que ocupou por dez anos consecutivos – Marcelo Nilo (PSL) de fato enfrenta novos desafios, para além do clichê da expressão. Um deles é manter-se equilibrado dentro do partido que preside, o PSL, cuja bancada tem tomado decisões à sua revelia. Nilo, porém, não se diz isolado. “Pelo contrário, eu me sinto uma pessoa reconhecida por um projeto que deu certo na Bahia, que foi o projeto da Assembleia Legislativa”, declara o parlamentar, que pretende trazer prefeitos, ex-prefeitos e outros integrantes da classe política para a sigla – ele reclama dos correligionários, que não estão conseguindo atrair os familiares que se candidatam. Ele também se prepara para a futura disputa por uma cadeira na Câmara dos Deputados. “Agora, em março de 2018, espero estar sentando na mesa de negociação para ter participação nas decisões da própria chapa majoritária. Não que eu seja o candidato, mas que pelo menos seja ouvido”. Em um balanço das atividades da última década, elencou o melhor e o pior momento em que esteve à frente da Casa. “O pior momento é quando eu vejo muitas pessoas que trabalham sendo demitidas”, aponta, destacando como único motivo de ressalvas ao seu substituto, Ângelo Coronel (PSD). “Coisa que realmente acho que, num aumento de crise desse, deveria ter uma avaliação mais criteriosa das pessoas que exercem seus papéis com necessidade para o próprio Poder Legislativo. No resto, acho que ele está bem”.

Leia mais

Segunda, 06 de Março de 2017 - 11:00

Isaac Edington

por Guilherme Ferreira / Bruno Luiz

Isaac Edington
Má notícia para os amantes do Carnaval de Salvador. Se depender do presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, o número de dias da folia não será ampliado na capital baiana, pelo menos por enquanto. Os viúvos de plantão, entretanto, podem esperar também uma melhoria na infraestrutura da festa, segundo Edington. Em entrevista ao Bahia Notícias, ele afirmou que a prefeitura deve focar agora no fortalecimento dos 10 dias de Carnaval implementados na gestão do prefeito ACM Neto. “Eu não acho que cabe, neste momento, a gente discutir se vai aumentar. A gente precisa fortalecer o que já existe”, opinou. Em um balanço da edição 2017 da festa, o presidente da Saltur disse que um dos grandes desafios para o próximo ano é evitar o esvaziamento dos festejos no tradicional circuito Osmar (Campo Grande), problema já detectado pela prefeitura. “A gente vem tendo experiências para tentar melhorar, vem melhorando, mas ainda deixa a desejar. A gente sabe que o circuito pode ter um elenco de atrações melhor”, lamentou. O presidente ainda criticou a situação de trios antigos nos circuitos e afirmou que é preciso modernizar a estrutura dos veículos que transportam os artistas responsáveis por levar alegria aos foliões. “Acho que todos têm que ter essa percepção de que a gente precisa se modernizar. Precisamos manter nossa cultura, nossos valores, mas as coisas precisam ser modernizadas, e equipamentos gigantescos e obsoletos, com vários problemas, não podem estar mais circulando no Carnaval de Salvador”, afirmou.

Leia mais

Segunda, 27 de Fevereiro de 2017 - 11:00

Clínio Bastos

por Rebeca Menezes

Clínio Bastos
O Carnaval de Salvador já é reconhecidamente a maior festa de rua do mundo. Mas seria possível expandir ainda mais a festa? Para Clínio Bastos, presidente da Associação Baiana de Camarotes (ABC), isso só poderia acontecer caso se criasse um quarto circuito – alternativo ao Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho). “Quando nós fomos pra Barra, foi assim. Havia uma necessidade, em função do próprio crescimento demográfico da cidade, da criação de um novo circuito. E hoje esse circuito tem uma força muito grande. [...] Dentro do espaço Barra-Ondina, eu não consigo visualizar mais espaços físicos. Eu não acredito que o Carnaval da Bahia cresça mais fisicamente, pelo menos nesse momento. A não ser que haja um quarto circuito, alternativo, segmentado. Aí eu posso acreditar”, explicou. Em entrevista ao Bahia Notícias, Clínio explica o impacto da crise no mercado do entretenimento, fala sobre o aumento de atrações dentro dos camarotes e ainda entra em algumas polêmicas. Entre elas, a ocupação de espaços físicos pelas estruturas particulares. “Quando se diz que os camarotes estão em área pública não é verdade. Isso é uma minoria, bem pequena”, garante.

Leia mais

Segunda, 20 de Fevereiro de 2017 - 11:00

Anselmo Brandão

por Estela Marques / Luiz Fernando Teixeira / Guilherme Ferreira

Anselmo Brandão
O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, garante que todos os foliões que entrarem nos principais circuitos do Carnaval serão revistados nos portões de segurança. Ao todo, 46 pórticos com detector de metais serão instalados em Ondina, na Barra, no Campo Grande e no Pelourinho. Na avaliação do coronel, a ferramenta foi bem avaliada já em 2016. "Todas as pessoas serão abordadas. A depender do fluxo, podemos acelerar a abordagem, fazer revistas mais rápidas. Mas a depender do horário, serão abordagens minuciosas. O resultado já foi alcançado no ano que passou com uma redução significativa de ocorrências envolvendo objetos cortantes e armas", explica Brandão em entrevista concedida ao Bahia Notícias. Ele também assegura que apesar da operação especial para o Carnaval, os bairros de Salvador sem festa e os municípios do interior não ficarão desprotegidas: "a cidade não sofre solução de continuidade nas suas ações". O comandante-geral da PM também comentou sobre as condições de trabalho da categoria e descartou, no momento, a possibilidade de um movimento de greve como aconteceu no Espírito Santo. "Não tem clima, não tem espaço. A tropa hoje é consciente, sabe o esforço que nós estamos fazendo", disse. Brandão justifica que nos dois últimos anos houve avanço nas gratificações pagas aos policiais, além de investimentos na capacitação e em equipamentos para segurança.

Leia mais

Segunda, 13 de Fevereiro de 2017 - 11:00

José Trindade

por Estela Marques / Bruno Luiz

José Trindade
Argumentação. Líder de uma diminuta bancada de oposição composta por apenas nove vereadores, é através desta palavra que o vereador José Trindade (PSL) pretende convencer os 32 colegas da base governista, maioria substancial, a desistirem de votar em projetos do governo do prefeito ACM Neto (DEM). Em entrevista ao Bahia Notícias, o social-liberal, que se notabilizou pelas inúmeras críticas ao democrata na gestão anterior, mantém agora, como líder oposicionista, o tom belicoso contra o prefeito. Afirma que a gestão apenas cria “factoides”, diz que Neto “ponga” em realizações do governo estadual e, em uma espécie de 2018 antecipado - apesar de velado - tenta criar para Rui Costa a imagem de uma espécie de prefeito de Salvador. Ainda falando em 2018, Trindade minimiza uma possível ascensão do atual vice-prefeito Bruno Reis (PMDB) à prefeitura da capital baiana, caso Neto decida disputar o comando do governo estadual, caminho que, apesar de negar, parece pavimentar com suas articulações nas eleições da União dos Municípios da Bahia (UPB) e para presidência da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). “Para a oposição, é indiferente”, assegura.

Leia mais

Histórico de Conteúdo