Entrevistas

‘O adolescente está muito exposto aos riscos', diz infectologista baiano sobre hepatite C

Uma hemorragia motivada pela hepatite C matou o ex-lateral esquerdo da seleção brasileira Marinho Chagas no dia 1° de junho. O caso mais conhecido dos efeitos devastadores da doença no futebol é do Sport Club Gaúcho. Na década de 70, oito jogadores do time morreram em conseqüência da hepatite (inflamação do fígado). Transmitidas principalmente por compartilhamento de seringas, a doença também quase levou o cantor baiano Netinho, mas vitimou no dia 12 de junho em Salvador o artista plástico Henrique Maciel, 63 anos, entre tantos brasileiros que são acometidos pela enfermidade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um em cada três brasileiros sofre com a hepatite C e apenas 5% deles sabe que sofrem dela. Para esclarecer questões sobre a doença, o Bahia Notícias conversou com o infectologista Jadilson Bastos, que acompanhou o sofrimento de Netinho. Uma das principais preocupações do médico é com quem está no começo da vida e pode desenvolver silenciosamente o vírus. “O adolescente está muito exposto aos riscos de doenças. Às vezes, aquele que é rebelde, não é bem esclarecido” diz.

Veja mais

Diagnóstico do Leitor

Jogador alemão doa prêmio da Copa para cirurgias de 23 crianças brasileiras

Obrigado

19/07/2014 - 10:47

Ohse

Filhos de casais homossexuais são mais saudáveis, diz pesquisa

Só me faltava essa!

08/07/2014 - 14:33

Eliseu

Veja mais

Quarta, 19 de Fevereiro de 2014 - 17:40

Dieta sem carboidrato pode prejudicar a saúde

Dieta sem carboidrato pode prejudicar a saúde
Um dos principais mitos sobre o macarrão é que, por ser rico em carboidratos, o seu consumo prejudica quem quer perder peso. Mas segundo a nutricionista Fabiana Fontes, consultora da Pelaggio, ter uma alimentação pobre em carboidratos sem acompanhamento médico pode trazer sérios riscos à saúde. “Os carboidratos presentes nas massas são responsáveis em nos fornecer nutrientes energéticos, são eles que ministram a maior parte da energia necessária para o corpo realizar nossas atividades normais, como andar e trabalhar”, explica Fabiana.
 
Os principais efeitos sentidos por quem restringe o consumo de carboidratos são cansaço, dores de cabeça, sonolência, fraqueza, falta de concentração, tontura e até desmaios. Além disso, um corte total de carboidratos da alimentação diária faz com que o organismo passe a usar a proteína como fonte de energia, o que provoca a perda de massa magra. “Quem corta totalmente os carboidratos pode até registrar uma perda de peso, como defendido pelas dietas da moda”, conta Fabiana. Porém, destaca que essa redução não acontece de uma forma saudável e dificilmente consegue ser mantida posteriormente.
 
Segundo a especialista, consumir macarrão, na quantidade correta e com os acompanhamentos indicados, pode inclusive contribuir na redução do peso. Isso porque o macarrão possui um baixo Índice Glicêmico (IG), ou seja, diminui a velocidade do nível da glicose no sangue, o que proporciona saciedade mais prolongada. De acordo com Fabiana, a quantidade ideal recomendada para um adulto é de dois pegadores de massa numa refeição, sempre acompanhados de uma fonte de proteína, como carnes, frango, peixe, ovos cozidos ou peito de peru, e legumes variados.

Comentar

   

Histórico de Conteudo